Depreciação de imóveis

Já afloramos por diversas vezes, neste espaço, a questão da depreciação de imóveis através do método de Ross-Heidecke.

No artigo de hoje, num pequeno vídeo, tentamos explicar, de uma forma muito simples, como podemos aplicar este método. Também disponibilizamos o ficheiro em “excel” que está subjacente ao video, que deverá ser pedido para [email protected].

É necessário, no entanto, que o avaliador de imóveis parta de um pressuposto muito importante, considerando que a perda de valor por depreciação não pode ser regenerada por obras de manutenção, que só aumentam o período de vida útil, e que um imóvel bem conservado deprecia-se de forma constante, ao contrário de um imóvel mal conservado, que se deprecia rapidamente.

Em tese, todos os bens têm uma utilização limitada e vão perdendo as suas características, quer sejam físicas (por força da sua antiguidade e do desgaste), quer sejam funcionais (falta de capacidade para servir ou obsolescência ou desuso), quer sejam influências extrínsecas (por exemplo alteração do tipo de licenciamento).

Devemos no entanto chamar a atenção ao cuidado que devemos ter, na avaliação de imóveis, em não depreciar terrenos.

Fonte: Avaliar Património

%d bloggers like this: