Categorias

Pesquisa

Arquivo

Dia: 20 de Janeiro, 2018

Contabilidade Ambiental Gastos ambientais em empresas certificadas pela ISO 14001 em Portugal

Contabilidade Ambiental Gastos ambientais em empresas certificadas pela ISO 14001 em Portugal

As preocupações ambientais têm vindo a crescer a nível mundial, levantando inúmeras questões ao nível da qualidade da água e do ar, do aumento da temperatura, do degelo, entre outras, que são tão complexas como preocupantes. As organizações mundiais têm-se mostrado interessadas em minimizar o problema, recorrendo a estratégias e políticas ambientais que interagem com as empresas, que nas suas atividades são responsáveis pelas ações que possam interferir com o ambiente. Numa componente voluntária, as empresas podem mostrar que praticam uma gestão sustentável, recorrendo à implementação de sistemas de gestão ambiental. Conjugar o desenvolvimento económico com a proteção ambiental é sem dúvida um desafio. O contributo deste estudo vem no sentido de alertar as mesmas para a necessidade de análise dos valores dos gastos ambientais, para o seu reconhecimento em termos contabilísticos e para o seu tipo, pois podem refletirem-se no desempenho da empresa. O seu objetivo é analisar qual o tratamento e utilização dos gastos ambientais como parte da contabilidade ambiental produzida nas empresas certificada pela ISO 14001 em Portugal, e qual o benefício desse tratamento.

Comprar aqui

Senhas de acesso ao Portal das Finanças

Senhas de acesso ao Portal das Finanças

IRS – declaração modelo 3 relativa a 2017.

Senhas_IRS

Fonte: Portal das Finanças

Banco de Portugal exige às instituições informação sobre os créditos que vão comercializar por homebanking e apps

Banco de Portugal exige às instituições informação sobre os créditos que vão comercializar por homebanking e apps

O Banco de Portugal emitiu a Carta Circular CC/2018/00000004. Esta Carta Circular estabelece que as instituições devem prestar ao Banco de Portugal informação sobre a comercialização dos produtos de crédito aos consumidores iniciada e concluída através de canais digitais, nomeadamente por homebanking e aplicações para dispositivos móveis (apps).

Este reporte de informação permitirá ao Banco de Portugal monitorizar e fiscalizar a comercialização de crédito aos consumidores através de canais digitais, de forma a assegurar o respeito pelos direitos dos clientes bancários, em particular no acesso à informação pré-contratual e contratual.

De acordo com a Carta Circular, as instituições de crédito e as sociedades financeiras que pretendam comercializar produtos de crédito aos consumidores através de canais digitais devem prestar informação ao Banco de Portugal sobre as caraterísticas do produto de crédito e o respetivo processo de contratação, incluindo sobre os mecanismos de segurança implementados.

Para o efeito, as instituições têm de enviar ao Banco de Portugal resposta ao questionário que consta do anexo à Carta Circular, acompanhada da ficha de informação normalizada e da ficha técnica do produto de crédito em causa. Esta informação deve ser remetida ao Banco de Portugal com antecedência mínima de 10 dias úteis relativamente à data prevista para a comercialização do produto nos canais digitais.

Fonte: Banco de Portugal

Ir para a barra de ferramentas